Guarda-Roupa Medieval: Acessórios

  16/09/2017

Dicas de acessórios para o seu visual medieval. Tem colar, diadema, coroa e earcuff.

Depois de encontrar o vestido perfeito, a próxima busca é pelos acessórios perfeitos para complementar o visual.

Um aspecto MUITO importante para mim quando se trata de roupas e acessórios medievais é que a peça seja realista. Não pode ter pedras de plástico, cara de industrializada ou, pior ainda, de fantasia.

Tem que ser algo que uma pessoa usaria de verdade lá no reino encantado, seja passeando pela floresta, jogando conversa fora na taverna ou dançando ao som da música das fadas. Não foi fácil, mas quando segui esse critério encontrei vários acessórios incríveis <3

Acessório diadema de pedra natural da loja Elestial

1. Diadema e Coroa

O diadema é o acessório de cabeça que mais me lembra uma peça feérica. Talvez por causa dos elfos em O Senhor dos Anéis, os diademas são muito populares entre os amantes da fantasia medieval. Mas eles são difíceis de encontrar, especialmente os que usam pedras naturais.

Esse da foto eu comprei na Elestial, assim como todos os outros acessórios desse post. Pensa se não estou viciada no trabalho dessa artesã incrível <3 O que mais me chama a atenção nas peças da Elestial é o design super delicado e o metal em cobre, com essa tonalidade linda que se destaca na pele.

Acessório coroa de pedras naturais da loja Elestial

Tanto no diadema de labradorita quanto na coroa de cianita a pedra bruta e o metal parecem se entrelaçar tão naturalmente que me faz lembrar as construções dos elfos de Lothlórien. É a natureza e a criatividade humana se unindo para criar uma verdadeira jóia feérica.

Acessório colar medieval de fadas de pedras naturais da loja Elestial

2. Colar

O colar é outro ponto de destaque do visual. E se for daqueles mais curtos, quase como gargantilhas, melhor ainda. Assim eles acrescentam brilho perto do rosto e não atrapalham a beleza do design do vestido.

Acessório colar medieval de fadas de pedras naturais da loja Elestial

O que mais gosto no colar da foto é a forma como as três ametistas foram combinadas num design delicado, mesmo a pedra principal sendo bem grandinha. Outro detalhe que amo é o fecho dessa peça, ou melhor, a falta de fecho. O colar se encaixa nos ombros e ficam duas espirais decorando as costas. Agora só preciso aprender a fazer penteados para aproveitar toda a beleza dessa peça <3

Acessório earcuff medieval de fadas de penas da loja Elestial

3. Earcuff

Acessório de orelha é um detalhe subestimado. Poucas pessoas usam, mas ele sempre deixa o visual mais interessante. Se for de pena, como esse da foto, também deixa o conjunto mais rico em textura e cores.

Gostei muito da forma como esse earcuff prende na orelha. Você pode ajustá-lo pro tamanho da sua própria orelha e ele não cai jamais, o que é essencial pra você não perder seu acessório (como eu fiz da primeira vez em que usei acessórios de orelha num Jantar Medieval ;-;).

A Elestial tem muitos outros modelos de acessórios e você pode conhecer todos na fanpage da loja. Todas as peças são lindas, os preços são justos e a Thatiana é super atenciosa. Recomendo demais o trabalho dessa artesã incrível <3

E você, já tem acessórios para a sua roupa medieval? Qual é o seu acessório favorito?

Posts Relacionados

Caprice: Música das Fadas

  07/09/2017

Caprice, banda de música de fadas e elfos

O Caprice é uma banda russa de música élfica e feérica. São 9 integrantes que se dividem entre instrumentos da música clássica e uma vocalista com a voz de uma verdadeira rainha das fadas. Sério, não dá pra explicar a voz dessa mulher! É delicada e assombrada ao mesmo tempo.

A voz combina perfeitamente com a melodia das músicas, que parece vinda direto do Mundo das Fadas. Quando você ouve só consegue se imaginar nas terras de lá, dançando num círculo de fadas, caminhando na floresta ou ouvindo histórias numa taverna.

A banda começou sua carreira com uma trilogia inspirada pelas obras de J.R.R.Tolkien e desde então já produziu 6 álbuns feéricos.

Caprice, banda de música de fadas e elfos, Elvenmusic

1. Elvenmusic

No primeiro álbum, Elvenmusic, cada faixa é uma versão cantada de diversos poemas da obra do Tolkien anterior a O Senhor dos Anéis. As músicas retratam desde passagens famosas como a queda do reino anão na Montanha Solitária e a história trágica de Amroth e Nimrodel, até poemas pouco conhecidos, como Princess Mee.

O álbum também traz uma música contando a história de como a rainha de Elfland se apaixonou pelo humano True Thomas. Essa lenda não é da obra do Tolkien, mas é um clássico na literatura feérica e está descrita no livro The Fairy Bible.

Caprice, banda de música de fadas e elfos, Girdenwodan Part 1

A história continua em Elvenmusic 2: The evening of the Iluvatar’s children. O título do álbum remete aos últimos dias de convivência entre elfos, anões, orcs e humanos na Terra Média, como é descrito em O Senhor dos Anéis. Novamente, as faixas trazem a versão cantada de vários trechos do Tolkien, mas agora que se passam na época da trilogia do anel.

Tem a canção da Galadriel, a jornada do Sam até a fortaleza de Cirith Ungol, e várias, várias músicas sobre elfos <3 . A última música do álbum é um poema do Tolkien que conta sobre os barcos que partem para Valinor. Entre as faixas tem também outros poemas que não fazem parte de O Senhor dos Anéis, como o romance de Beren e Lúthien, que esse ano foi lançado como um livro separado pela Houghton Mifflin.

Caprice, banda de música de fadas e elfos, Girdenwodan Part 1

A trilogia termina com Elvenmusic 3: Tales of the Uninvited. O álbum é completamente diferente dos dois primeiros. As letras foram criadas pelo próprio Caprice e quase todas as músicas foram escritas em Laoris, um idioma feérico inventado pela banda.

Apenas uma faixa do álbum, Faeries Stole Bridget, é cantada em inglês e mostra a perspectiva humana sobre o Mundo das Fadas. A música narra o rapto da garota Bridget, que pisou num círculo de fadas e foi levada para o outro reino por sete anos mortais. Claramente ela não leu as dicas de como não irritar as fadas hahaha.

Caprice, banda de música de fadas e elfos, Elvenmusic 3, Kywitt Kywitt

2. Kywitt! Kywitt!

Totalmente diferente da trilogia Elvenmusic, o álbum Kywitt! Kywitt! tem algumas das músicas mais animadas da banda. As faixas mostram uma visão humana do Reino das Fadas, mas  pensa só os efeitos da música e da comida das fadas num simples humano, é claro que tudo vai ficar meio distorcido e até alucinado, né? hahaha

O álbum começa com Dundelion Wine, um convite para provar o vinho das fadas e ficar bem loko (uma das melhores do Caprice!). E segue alternado entre músicas que contam histórias de personagens, como da moça que foi cortejada e traída por um ferreiro, em Blacksmith, e músicas totalmente alucinadas, como a própria Kywitt! Kywitt!, que dá nome ao álbum.

Caprice, banda de música de fadas e elfos, Girdenwodan Part 1 e 2

3. Girdenwodan

A segunda série de álbuns feéricos do Caprice vem com Girdenwodan – Part 1 e Girdenwodan – Part 2. Segundo a banda, Girdenwodan é um tipo de dança muito praticada no mundo das fadas. A palavra “Girdenwodan”, porém, foi criada apenas para o uso humano e o verdadeiro nome da dança deve permanecer em segredo.

Esses álbuns são bem diferente da trilogia Elvenmusic, que tinha o vocal mais assombrado e etéreo, e de Kywitt! Kywitt!, que tem músicas com cara de fantasia medieval. Girdenwodan usa mais instrumentos clássicos e mesmo assim o Caprice consegue dar às músicas uma sonoridade claramente feérica. A sensação é de que cada música poderia estar tocando numa grande festa no Reino das Fadas, com muita dança ao ar livre. Não dá pra explicar, só ouvindo mesmo!

 

Todos os álbuns, menos Giderwodan – Part 2, estão disponíveis no Spotify. Agora é só colocar os fones de ouvido e partir pro Mundo das Fadas <3

E você, já conhecia o Caprice? Qual é a música que mais te lembra o mundo das fadas?

Posts Relacionados

The Fairy Bible (Teresa Moorey)

  31/08/2017

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

Como não desejar um livro com o nome “A Bíblia das Fadas”? Impossível! Desde que assisti esse vídeo fiquei apaixonada. E o livro é exatamente o que o nome sugere: um guia para o mundo das fadas, cheio de mitologia, lindas ilustrações e sugestões de como trazer as fadas para a nossa vida.

O livro é super grosso. São 400 páginas grossas, brilhantes e todas ilustradas. Pelo título eu imaginei que falaria apenas dos seres que são mais comumente associados ao reino das fadas, como dríades, pixies, a rainha Áine, e por aí vai. Mas, na verdade, o livro fala sobre seres encantados em geral, incluindo diversos deuses e outras criaturas mitológicas (tem até a esfinge!).

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

A ideia do livro é que você possa conhecer um pouquinho sobre o maior número de criaturas possível, em vez de conhecer apenas algumas profundamente. Assim, dá para entrar em contato com vários seres encantados e, se você quiser, depois pode pesquisar mais sobre os seus favoritos.

Além das explicações sobre cada fada, todos os capítulos têm dicas sobre como nos aproximar mais das fadas, tanto na imaginação quanto em casa e na natureza. São muitas ideias para deixar a vida mais mágica <3

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

O livro é dividido em doze capítulos. A Introdução conta algumas histórias de encontros entre humanos e fadas, dá dicas de como sentir a presença das fadas e também de como se proteger das fadas com más intenções. O segundo capítulo, O Reino das Fadas, descreve vários aspectos desse mundo mágico, como roupas, músicas e festivais. Também fala sobre as plantas e os animais ligados ao reino das fadas, além dos lugares em que esse reino se encontra com nosso mundo, como os famosos “fairy rings” (aqueles círculos de cogumelos no meio da floresta).

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

Os próximos oito capítulos dividem os seres encantados entre água, ar, fogo, terra, nosso lar, flores, árvores e clima. Os capítulos começam com uma breve explicação sobre o tema, por exemplo, “o ar está associado a pensamentos e comunicação” e as características daquelas fadas, por exemplo, “espíritos do fogo estão presentes tanto na chama de uma vela quanto em vulcões e até no nosso próprio metabolismo, um tipo de combustão invisível a olho nú”. Logo depois vem as descrições das fadas relacionadas ao tema do capítulo. Essa parte conta lendas sobre a fada, o que ela simboliza, uma lição que ela pode ensinar aos humanos, dentre várias outras coisas.

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

O final de cada capítulo tem ainda mais informações incríveis. São sugestões sobre como se conectar com esse tipo de fada em casa e na natureza, ideias para montar um espacinho na sua casa em homenagem a essas fadas, dois feitiços em que as fadas podem te ajudar e duas meditações para entrar em contato com elas. É muita coisa mesmo!

Os últimos capítulos são um dicionário de fadas dividido pela mitologia em que cada fada está inserida e uma bibliografia selecionada.

The Fairy Bible o guia definitivo para o mundo das fadas

Amei demais esse livro <3 É daqueles pra se ter e consultar sempre, especialmente quando você quiser se lembrar de algum ensinamento ou ser inspirado pelas histórias das fadas. Conhecer todas essas histórias e ideias para estar mais próximo das fadas com certeza deixou minha vida mais mágica. Recomendo muito esse livro para todos os amantes do assunto.

Se você quiser conhecer mais livros sobre fadas, tem 5 indicações nesse outro post.

E você, qual é seu livro favorito sobre fadas? Me conta nos comentários 🙂

Posts Relacionados